JOSÉ DE SOUSA BRASIL

Ações disponíveis

Ações disponíveis ao leitor

Consultar no telemóvel

Código QR do registo

Partilhar

 

JOSÉ DE SOUSA BRASIL

Detalhes do registo

Nível de descrição

Fundo   Fundo

Código de referência

PT/BPARLSR/PSS/CHARRUA

Tipo de título

Atribuído

Título

JOSÉ DE SOUSA BRASIL

Datas de produção

1910-06-24  a  1988 

Dimensão e suporte

317 documentos

Extensões

2 Caixas
1 Maço

Entidade detentora

Biblioteca Pública e Arquivo Regional Luís da Silva Ribeiro

História administrativa/biográfica/familiar

José de Sousa Brasil, conhecido por «O Charrua», adotou a alcunha da família e assinava frequentemente com «De JSBCharrua» os seus papéis, pondo nisso cuidados caligráficos. Nasceu nas Cinco Ribeiras, Ilha Terceira, em 24 de junho de 1910, segundo o próprio; porém, o seu assento de batismo diz que nasceu «às sete horas da tarde do dia vinte e cinco do mês de junho do ano de mil novecentos e dez» (BPARAH, Paroquiais, Nossa Senhora do Pilar, Cinco Ribeiras, lv. nº 51, fls. 10v-11). Faleceu em 5 de Agosto de 1991, na freguesia de Santa Bárbara da mesma Ilha.Foi um distinto e inigualável poeta popular, cantador de improviso. Ganhou grande reputação e o mais alto apreço popular, não só nos Açores como nas diversas comunidades de emigrantes açorianos espalhadas pelo mundo. Apesar dos seus minguados estudos, terá lido algum Camões e autores portugueses dos finais do século XIX, em especial os do último Romantismo, cujo gosto e sentir se coadunavam com a sua fina sensibilidade apaixonada. Continua a ser tido e reconhecido, pelo povo e pelos seus pares, como o maior e mais notável cantador de desafio de todos os tempos.Charrua gostava de escrever, deixou várias composições poéticas, entre as quais sonetos. Quando ausente na Califórnia, onde foi inúmeras vezes, a convite, para cantorias ao desafio, escrevia cartas em verso à mulher, Lurdes. Viuvou em 1972.Casou em segundas núpcias no ano seguinte com a grande cantadeira Maria Angelina Turlu, por quem sempre havia nutrido grande admiração.

História custodial e arquivística

Em 2008, na sequência da publicação de Mário Pereira da Costa, "Aurora e Sol Nascente: Turlu e Charrua", a sua filha Maria do Socorro confiou à Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Angra do Heroísmo o espólio literário de seu pai.

Fonte imediata de aquisição ou transferência

Fundo doado pela sua filha Maria do Socorro, pelo sobrinho da Turlu, Mário Pereira da Costa e pelo neto de Charrua, José Manuel Brasil Mendes.

Âmbito e conteúdo

O Fundo Charrua é constituído por 317 documentos, nomeadamente: 2 documentos de correspondência recebida; 37 documentos pessoais; 252 poemas dele e 26 documentos vários (poemas de outros autores, discos de vinil, panfletos, jornais, recortes de jornais e uma capa em cartão)

Sistema de organização

O fundo foi distribuído por 3 secções, correspondendo aos documentos resultantes da atividade do autor. As séries são tipológicas. Houve necessidade de criar uma coleção, com os documentos, que não puderam ser inseridos nas secções criadas.As secções e séries estão ordenadas alfabeticamente. Os documentos estão ordenados cronologicamente e alfabeticamente quando não possui data.

Condições de acesso

Acesso livre

Condições de reprodução

Aceso livre

Idioma e escrita

Português

Características físicas e requisitos técnicos

Bom estado de conservação

Instrumentos de pesquisa

Archeevo

Existência e localização de originais

Depósito 16, Bloco 8 Superior, Estante 4, Prateleira 4-5

Data de publicação

04/04/2018 16:44:58